terça-feira, maio 02, 2006


Central Nuclear em Portugal?
Não! muito Obrigada!!!


Com esta frase imperiosa não quero impôr a minha opinião a tantos quanto lêem este artigo. Trata-se apenas da minha opinião e valerá por aquilo que será ajuizada por cada leitor.

Licenciada em Física Tecnológica, acho que toda a experiência ao nível das reacções nucleares é aliciante para a ciência e para o desenvolvimento do conhecimento e tecnologia, nomeadamente, na Medicina.

No entanto, pergunto se valerá a pena a sua exploração ao nível económico, na produção de energia nuclear. Qual o seu custo ambiental? O que fazer aos resíduos resultantes?

Tendo em conta que é da nossa tradição considerarmos que “errar é humano” será que as consequências, deste erro, se compadecem com a dôr provocada por um desastre nuclear?

Reparo que se retomou a discussão da exploração económica deste tipo de energia em Portugal!

Será que é justificativo dizermos como argumento “se a Espanha tem-nas, rio acima, porque não as haveremos nós de ter a jusante dos mesmos rios?” ; “ se podemos sofrer das consequências de uma Central Nuclear em Espanha, porque não, que seja de uma em Portugal?”

Acho que são falsas desculpas!!!

Tanto porque quem sabe um pouco de probabilidade, sabe que quanto mais Centrais Nucleares se construírem nas margens de um rio maior é a probabilidade de acontecer um erro humano!

A questão é que uma Central Nuclear não se compadece com o ERRO HUMANO!!!

Estamos nós cientes dos custos de um erro como este? Estaremos nós preparados para assumir a culpa, em consciência, de um desastre ecológico e humano?

Passaram-se cerca de 20 anos sobre o desastre de Chernobyl, numa das grandes potências mundiais, onde a disciplina e a organização determinava a honra de um Regime! No entanto o acidente aconteceu!!! Assistiu-se a um dos maiores horrores ao nível do sofrimento humano!

Repare-se que não se trata de um problema que reconhece fronteiras: os ventos disseminam as poeiras radioactivas, a água contamina-se, os ecossistemas são atingidos fatalmente a cadeia alimentar fica completamente contaminada, atingindo o homem no topo.

Alguém pode-nos assegurar que não haverá erro garantindo assim a segurança da Central?

Estaremos nós preparados para esta possibilidade?

O que faremos se não conseguirmos controlar as reacções nucleares em cadeia?

Lembro-me de estar acompanhada, uma vez na Alemanha, por um estagiário de uma Universidade deste país que me serviu de guia numa caminhada e ter ficado subitamente surpreendida por este ter ficado retido no semáforo vermelho de uma estrada, mesmo quando não se avistava nenhum carro.

Aquilo que para mim parecia desperdício de tempo, era para os alemães uma prova de disciplina e organização!!! Sim, porque uma Central deste tipo exige medições e controlos sistemáticos mesmo quando se tomam como desnecessários e por isso uma perda de tempo!!!

Repare-se que até a Espanha já se mostra reticente em continuar a exploração económica da energia nuclear, prevendo o encerramento de todas as Centrais Nucleares, para breve. Preferem dedicar-se à exploração e desenvolvimento das energias renováveis.

Será que valerá a pena investir os dinheiros públicos numa central deste tipo para depois se concluir que esta exploração não é viável por todas as razões aqui apresentadas?


http://www.geota.pt/Foco/Focos%20Antigos/chernbyl.htm
http://www.chernobyl.co.uk/
http://sic.sapo.pt/online/noticias/mundo/20060421Chernobyl20anosdepois.htm

Comments:
Pois é, concordo totalmente com as questões que colocas e ainda mais sabendo como nós portugueses somos tão pouco disciplinados para garantir que as coisas irão sempre ser feitas de acordo com o que parce ser o necessário. Sim, parece, pois o que sabemos hoje é sempre uma ínfima parte do que existe para se saber de qualquer coisa, nós somos só humanos, não deuses com o controle das coisas....
E uma coisa que sempre me fez espécie, é porque razão se fala tão pouco e se explora e fomenta tão pouco (pelo menos cá em Portugal) a energia solar. Não será a que tem menos riscos até de se acabar a sua fonte (tal como a eólica) e de que parece existir uma fonte inesgotável?
 
Hoje, 6ª feira, estive a passar ao 9º ano um documentário sobre Hiroshima (estamos a dar a 2ª Guerra Mundial) e é verdadeiramente aterrador o potencial de destruição da energia nuclear. Claro, que estamos neste momento a falar da sua utilização para fins pacíficos, mas não deixa de ser preocupante pensarmos nos acidentes, como o de Chernobyl há vinte anos atrás.
Na minha opinião o problema energético só se pode resolver investindo-se nas energias alternativas, mas isso pressupõe um modelo de desenvolvimento baseado numa utilização sustentada de recursos. Esse modelo é incompatível com o sistema depradador e consumista que hoje temos a nível mundial.
Maria dos Anjos
 
Onde se lê depradador deve lêr-se "depredador".Desculpem o erro.
Maria dos Anjos
 
Olá,
Apesar de não nos forneceres informaçõe suficientes,
Um dos pormenóres importantes das bobines electricas motrizes ou geratrizes, é o isolamento perfeito entre filamentos,concentricidade dos filamentos, bem como uma relação suficiente entre o nº de polos com o nº de RPMs.
Eduardo
eduardo_hrp@hotmail.com
 
Olá Luísa!
Descobri o seu blog por acaso!
Agradecia muito se pudesse participar no meu fórum!
http://novaenergia.net

Cumprimentos:
Luís Oliveira
luimio@hotmail.com
 
Boas.
Concordo plenamente com a sua opinião e se observarmos este problema de uma prespectiva ainda mais abrangente verificamos que
em Portugal actualmente não existem físicos nucleares, engenheiros ou técnicos capazes de lidar com o problema, os Portugueses qualificados para esse fim estão no estrangeiro muito bem instalados e face a não terem as mesmas condições que lá fora não vêm para cá. Então como podemos se quer imaginar uma central nuclear em Portugal, serei sempre contra a energia nuclear em Portugal não só pelos motivos que mencionou mas também porque é inaceitável construir uma central nuclear para ser montada, gerida, operada e mantida por outros, neste caso opto por deitar as mãos a todas as energias renováveis que possa e participar nos grupos de investigação e desenvolver mais o nosso capital humano. O endereço do meu blog em baixo. Sou estudante de energias renovaveis nomeadamente Energia Solar térmica e Fotovoltaica.

http://alternativa-renovavel.blogspot.com/

Com os melhores cumprimentos

Pedro
 
Uma central nuclear é muito perigosa devido ao perigo de vazamentos dos produtos atômicos em uso. Isso não é pior. O Brasil também quer uma central atômica.
 
Veja o blog: http://aquecimentosalamandras.blogspot.com/

Os pellets como fonte de biomassa.
 
Enviar um comentário



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?